Como manter um aquário com sucesso? - Guia
Posted by     06/10/2019    0 Comments

Os Aquários são uma janela para a Natureza. Bonitos para apreciar e podem ser o ponto de foco que rouba toda a atenção, mas os benefícios adicionais que trazem à nossa vida são tantos que é difícil encontrar uma razão para não ter um! Na nossa vida apressada e caótica precisamos de maneiras de: RELAXAR, FOCAR E RECARREGAR AS BATERIAS. Estudos mostram que os aquários podem ser terapêuticos, baixam a pressão sanguínea, reduzem o stress e têm um efeito calmante!

Para crianças, os aquários são educativos e ensinam conceitos como responsabilidade ao tratar do novo animal de estimação, ou animais nos aquários com vários habitantes. As crianças que conhecem melhor o mundo a sua volta tornam-se mais conscientes, confiantes e têm maior probabilidade de ter sucesso.

Neste guia vais encontrar:

- Material necessário para um aquário com Plantas Naturais;

- Regras Básicas para manter Peixes Saudáveis;

- Necessidades e Cuidados básicos das Plantas de Aquário;

- Erros de principiante que podemos evitar

O Aquário

Este deve ser escolhido pelo tamanho máximo dos peixes que queremos manter. Quanto maiores os peixes, maior o aquário no qual eles se vão sentir bem. Recomendamos um aquário de 70-100L para iniciantes, visto que conseguirá ter espaço suficiente para a grande maioria dos peixes comuns no hobby.

A noção que os peixes crescem em função ao tamanho do aquário é um mito. Num aquário demasiado pequeno o peixe nunca atingirá o seu tamanho máximo e pode crescer deformado com uma série de problemas de saúde que limitam a sua vida natural.

Local

Os peixes não são muito exigentes, no entanto posicionar o aquário a beira de uma janela pode não ser a melhor ideia: a luz solar pode originar explosões de bactérias e algas fotossintéticas, uma causa de àgua e vidros verdes.

Equipamento técnico: Num aquário plantado temos de escolher um filtro, termostato e uma luminária própria para o desenvolvimento das plantas.

Filtragem:

Quando começamos um aquário, criamos um pequeno ecossistema que, para se manter equilibrado, precisa de um sistema de filtragem. O nosso primeiro objetivo será colonizar o nosso filtro com uma variedade de biologia benéfica que irá tratar da decomposição da matéria orgânica: fezes, urina, restos de comida ou plantas, etc.

Essa matéria orgânica em decomposição irá criar amónia (NH3) que é altamente tóxica para os peixes no nosso aquário. Uma filtragem bem colonizada irá decompor essa amónia em nitritos (NO2), e de seguida em nitratos (NO3), o composto azotado menos tóxico. E assim se fecha o chamado ciclo do azoto.

Podemos deixar o filtro a trabalhar durante 3-4 semanas ou usar um iniciador biológico (ex: Reeflowers BioClean; Seachem Stability) , uma solução concentrada que introduz imediatamente as colónias de bactérias essenciais no nosso aquário. Esta é uma solução muito popular hoje em dia pois permite introduzir os peixes mais cedo.

O caudal do filtro e, sobretudo, o espaço dedicado às matérias filtrantes serão determinantes na capacidade de filtragem desse mesmo equipamento, pelo que deverão ser tomadas em consideração na escolha do filtro que melhor se adapta ao aquário. Como é difícil sobre-filtrar um aquário, recomendamos um filtro sobredimensionado para o aquário que temos (2 a 3x), que irá facilitar imenso a manutenção a longo prazo. 

Alguns filtros que recomendamos para um aquário que ronda os 70-100L constam na seguinte lista:

Internos:

Newa Cobra CF 130;

Oase BioPlus (Thermo);

Em estilo Mochila:

Fluval C3;

Eheim Liberty 200;

Seachem Tidal 35 ou o irmão maior Seachem Tidal 55;

Filtros Externos

Oase Filtosmart (Thermo) com a possibilidade de integrar o termostato no filtro;

Eheim Classic 250 Plus;

Temperatura e termostato:

Um aquário com peixes tropicais exige manter a temperatura da água na ordem dos 24-26ºC, sendo que existem algumas espécies que preferem temperaturas ainda mais altas. O “termostato” é um elemento aquecedor que inclui um termostato analógico ou digital, que irá ativar a resistência quando a temperatura cair abaixo da temperatura definida por nós.

Em geral, para um aquário com tampa de 100L na sala de estar (temperatura ambiente de ~20ºC), um termostato de 100W será mais que suficiente para manter a temperatura aos ~25ºC. Factores como o aquário ter tampa ou não, a superfície onde está assente e até a temperatura ambiente em torno do aquário deverão ser tidos em conta na hora de escolher a potência do aquecedor para o aquário.

Podes ver aqui o nosso catálogo de termostatos.

Iluminação:

Existem várias fontes de luz que podemos escolher, sendo os LED os mais comuns hoje em dia. Antigamente as fluorescentes eram as mais comuns, no entanto estão a cair em desuso por terem uma vida útil relativamente curta e gasto energético superior.

O factor mais importante na escolha da luz dum aquário plantado é a intensidade de luz ativa na região fotossintética. As melhores têm um valor elevado de PAR* e CRI**, O valor PAR medido é a quantidade de luz disponível para as plantas realizarem a fotossíntese.

O CRI elevado por outro lado permite-nos ver as cores verdadeiras. Na AquaOrinoco, antes de olhar para os outros valores, como Watts ou Lumens, recomendamos procurar luzes com PAR e CRI alto, pois essas são as que melhor se irão adequar ao aquário Plantado.

Para um bom resultado recomendamos lâmpadas como:

Eheim PowerLed ;

Aqualighter 1;

Twinstar LED E;  

*PAR: “Photosynthetic Active Radiation” PT: “Radiação Fotossinteticamente Ativa”; **CRI: “Color Rendering Index” PT: “Índice De Reprodução Cromática”;

Regras Básicas Para Manter Peixes Saudáveis:

Água saudável, peixes saudáveis.

Temos de testar o pH da água, sendo que para manter um aquário plantado e peixes tropicais, geralmente recomendamos um pH perto do neutro, entre os 6.5 a 7.5. Se o pH fugir destes parâmetros, podemos usar alguns tipos de madeira e substratos férteis que vão ajudar-nos a manter um pH favorável e estável.

Na maior parte dos casos temos água da companhia em casa, ela vem tratada com cloro e tem resíduos e muito possívelmente metais pesados.

Teremos de desintoxicar a cloro da água, este é muito fatal para a microbiologia e peixes no aquário. Existem produtos que desintoxicam o cloro, clorofórmios e os metais pesados nocivos, alguns destes produtos inclusive desintoxicam a amónia e nitratos. (ex:Seachem Prime; Aquavitro Premier; Reeflowers Effective Conditioner)

Para manter o nosso ecossistema saudável, vamos fazer uma TPA (Troca Parcial de Água): muda de 25% a 35% da água, a cada uma ou duas semanas. Se tiver muitos peixes significa uma grande carga orgânica o que quer dizer que o tempo da muda terá de ser reduzido para uma semana.

Sem acelerador biológico, nunca recomendamos introduzir peixes antes de um mês de ciclo e com pelo menos duas TPA’s e com a amónia zerada.

Para limparmos os filtros nunca utilizar água da torneira, mas sim, a água que se retirou de dentro do aquário na altura da TPA.

Como Manter e Cuidar das Plantas Aquáticas:

Precisamos dum material rico em nutrientes e com certas características para as plantas fixarem as suas raízes, pelo que o uso de um solo fértil próprio é indispensável. O solo fértil Terra Activa da Blau contém os nutrientes e as características necessárias para manter os parâmetros estáveis, apesar de que existem mais opções. Sempre poderás consultar-nos para descobrir qual o solo mais apropriado para o objetivo que tens em mente. 

Como elementos decorativos, podemos usar várias madeiras assim como rochas, que nos permitem criar paisagens no nosso aquário. Use-as conforme o gosto, podendo fixar a estes elementos plantas como a Anubias, fetos ou musgos.

As plantas aquáticas melhoram a qualidade do ambiente no aquário, removendo os nitratos da água, dando esconderijos naturais aos habitantes, controlando o crescimento das algas, além de aumentarem os níveis de oxigênio.

Escolha plantas comuns e fáceis de cuidar. Diferentes espécies têm diferentes requisitos e algumas são mais difíceis de manter. Existem, no entanto, opções como Anubias, Cryptocorynes, ou Echinodorus que permitem manter o aquário bonito e sem muito trabalho. O musgo de java é também uma excelente escolha para decorar troncos e criar pormenores. É uma espécie fácil de manter e as ideias serão muitas, pode até criar Bonsais no áquario. E os resultados serão fantásticos!

Os camarões Amanos e os Otocinclus affinis comem algas e serão certamente uma boa adição ao aquário plantado.

Otocinclus affinis

Camarão Amano ( Caridina Japonica )

Promova um crescimento saudável das plantas mantendo-as bem nutridas. No nosso primeiro aquário o uso de um fertilizante completo é o caminho fácil que vai ajudá-las a crescer mais fortes e saudáveis (ex: Seachem Flourish; Reeflowers All Inclusive; Tropical Premium Fertilizer). O carbono absorvido pelas plantas é essencial, acelera a fotossíntese e reforça a renovação do oxigênio no aquário. Pelo que será importante aportar carbono, em qualquer das duas formas: doseando carbono líquido (ex:  Seachem Excel; Reeflowers Liquid Carbon, para aquários grandes / muito exigentes, instalar um sistema de injeção de CO2 é uma opção mais eficiente.

Leave a Reply

* Name:
* E-mail: (Not Published)
   Website: (Site url withhttp://)
* Comment:
Type Code